Conteúdo

AS MÃOS E OS MUDRAS

A linguagem corporal tem um valor de comunicação que excede o das palavras. A música da linguagem, representada na entonação e no ritmo nas sequências de palavras, é tão importante quanto a dança que as acompanha.

Nas belas danças nupciais dos insetos já percebemos formas de comunicação harmoniosa que facilitam o acasalamento e a sobrevivência.

Cada forma de comunicação humana é também uma dança sutil que envolve a atividade elétrica sincronizada de milhares de neurônios e os movimentos
inconscientes do corpo e das mãos.

Percebe-se assim a conectividade indivisível dos elementos que intervêm em nossa linguagem, representados na integridade da música de pensamentos, emoções e palavras com a dança do corpo. Os movimentos interpretam o ritmo e a cadência da mnossa música interior numa linguagem corporal que enriquece o valor comunicativo que as palavras têm. Pensamos, sentimos, falamos, ressoamos e dançamos. Os movimentos e posturas das mãos são representações externas da dança.

A geometria e o arranjo espacial dos sistemas orgânicos –a nossa própria anatomia– são um exemplo de como a direção do sentido evolutivo gradativamente moldou seus traços no corpo.

O design está impresso na geometria do nosso corpo, que parece conter o segredo do progresso evolutivo do fluxo da vida para a vida humana. Poderíamos acelerar a aventura evolutiva implícita nos milhões de anos que vêm liberando as pernas e asas do animal à forma humanizada das mãos, para entender que representaram a ascensão ao homem criativo.

O processo de humanização implica um movimento progressivo de verticalização, o que significou uma nova forma de enfrentar a gravidade, de contemplar o horizonte e de soltar as mãos do artista e do amante que todos carregamos dentro. Todos esses movimentos levaram à remodelação de nossos corpos, com a consequente liberação das mãos e a expansão do cérebro.

A maré evolutiva foi assim balançando de mãos dadas, acompanhando aquelas conquistas externas e internas, que nos levaram sucessivamente desde as pernas e garras, até as mãos equipadas para nos enforcarmos, manipularmos ferramentas e modificarmos o ambiente, mesmo aquela complexa função que se tornou as mãos em antenas do cérebro e do coração . As mãos projetam o melhor de nossos pensamentos e sentimentos para dar sentido à vida na harmonia de uma carícia, um poema ou uma escultura. As mãos constituem em nós os melhores instrumentos do criador.

MÃOS, MOVIMENTOS E POSTURAS COMO CATALISADORES DE EVOLUÇÃO

Temos um sistema nervoso que nos permite planejar e controlar nossos movimentos. Ao mesmo tempo, o aprimoramento do movimento favorecia um padrão de conectividade e organização interna do cérebro, o que levava à manifestação do pensamento, como capacidade especialmente desenvolvida em nossa espécie. À medida que verticalizamos e liberamos progressivamente as mãos, assistimos à internalização do movimento no cérebro e ao aprimoramento simultâneo dos processos inerentes ao pensamento. Hoje é inegável que as mãos têm sido catalisadoras desse processo de humanização que pode nos levar a patamares cada vez maiores de responsabilidade e liberdade.

Mudras expressam um gesto ou posição corporal. Eles são como selos ou símbolos quecontêm significados completos e complexos. Eles podem ser representados porposturas corporais associadas a uma determinada posição das mãos, conforme ensinado no Kundhalini Yoga. Na prática de Hatha Yoga, várias posturas corporais chamadas Asanas são incluídas.

Os mudras incluem posturas correlativas de braços, mãos, dedos e membrosinferiores, e juntos constituem uma linguagem simbólica do corpo, uma espécie de representação externa de atitudes, pensamentos e sentimentos.

Receba nossas novidades em primeira mão!

Conteúdo semanal do Saúde Positiva diretamente em seu e-mail.